Lagos, Portugal: o paraíso é aqui

Carioca Travelando checking in…

Quando você ouve falar de Portugal o que imediatamente vem a sua cabeça? Descobrimento do Brasil, bacalhau sem cabeça, Cristiano Ronaldo, Vasco da Gama ou o seu Manuel, o Português da padaria da esquina? Antes de visitar a terrinha pela primeira vez lá em 2009, o primeiro pensamento que vinha à minha cabeça ao lembrar de Portugal sempre foi o meu avô, o Seu Ricardo, o Português mais brasileiro (e lindo), que eu já conheci.

Minha primeira vez em Portugal, lá em 2009

Primeira vez em Portugal

Meu avô nasceu e cresceu em Trás os Montes, e logo no início da vida adulta veio para o Brasil buscando uma vida melhor. No subúrbio do Rio de Janeiro, ele trabalhava na mercearia do irmão e conheceu a minha avó, ela na época com 16 anos (e igualmente gatona). E adivinhem? Foi amor à primeira vista. O casamento de quase 50 anos, resultou em 8 filhos, muitos netos, bisnetos (precisa dizer que todos lindos?), e o melhor: muita história pra contar.

O Português mais Brasileiro que eu já conheci - e mais lindo também

O Português mais Brasileiro que eu já conheci – e o mais lindo também

Mas voltando as raízes da árvore genealógica, vamos falar de Portugal. Eu sempre ouvi falar de Lisboa. E também tem o Porto, Fátima, Coimbra, Braga… Mas o sul de Portugal, confesso que quase não ouvia falar – nadica de nada. Depois que vi as fotos em algum lugar na internet, de praias portuguesas paradisíacas na região de Algarve (uma inclusive tendo sido eleita a praia mais bonita do mundo recentemente), eu como boa rata de praia que sou, tive que ir lá ver se isso era verdade mesmo.

Lagos

Saudando a praia da Dona Ana

Depois de três horas no aconchegante comboio (o nosso velho e querido trem), de Lisboa, chegamos à Lagos. Compramos os tickets online: fácil e prático, como é de praxe o transporte pela Europa. A viagem foi muito confortável, rápida e os tickets com preço justo (média de 21 euros por pessoa Lisboa-Lagos), para o serviço prestado – simples assim. Chegamos no último comboio do dia, por volta das 11:30 da noite. Era início de Abril, considerada baixa temporada na região. A estação esvaziou-se rapidamente e graças a ajuda de um simpático segurança, logo estávamos dentro de um táxi (Uber lá em Lagos tem não… mas tá bom). Logo na nossa chegada fomos recepcionados pela simpatia dos moradores de Lagos: desde o segurança da estação ao taxista. E acabamos percebemos algo em comum entre pessoas que encontramos durante a nossa estadia: quanta gente sorridente!

Lagos

Feliz da vida na estação dos comboios de Lagos

Num piscar de olhos chegamos na nossa acomodação. Como tenho feito ultimamente, mais uma vez decidimos pelo AirBnb. Eu já escutei muitos contras de usar esse serviço (e até concordo com alguns pontos), mas até agora só tenho a elogiar – so far, so good. Pra gente tem funcionado e eu procuro pesquisar com bastante antecedência. Leio as reviews, pesquiso mais um pouco, vejo cada detalhe do imóvel e localização no google maps. Em Lagos ficamos em um apartamento de 2 quartos super charmoso, simples e muito funcional. A pessoa que nos recebeu foi uma anfitriã de primeira. Como dizem na terrinha, foi tudo FIXE – que quer dizer, o mesmo que bacana.

Em Lagos dá pra fazer tudo a pé. Depois de tantos anos vivendo no Oriente Médio, ao visitar Lagos, descobri os meus pés e engrossei (seria possível?), as minhas pernas. Poder caminhar para fazer tudo é incrível pra mim. Lagos é uma cidadezinha pequena, que tem a sua economia baseada na pesca e no turismo. Aquele lugar onde todo mundo se conhece e tudo funciona da sua forma. As ruas são limpíssimas, tem sol o ano inteiro e o melhor: tem feijão preto, misto quente (que lá eles chamam de “tosta mista”) e sorvete de flocos. Pronto, ficou claro agora porque Lagos é oficialmente o paraíso pra mim, né?

Lagos

É ou não é um paraíso?

E o que tens a fazer em Lagos?

Como toda boa cidadezinha do litoral, as maravilhosas praias são as principais atrações. Tem a praia da Dona Ana, a mais famosa e a eleita a praia mais bonita do mundo pela revista CondéNast Traveler. Tem a Meia Praia, preferida durante o verão, tem a Praia da Batata, a Praia do Pinhão… E pra quem deseja explorar ainda mais a região, de Lagos você faz “bate e volta” para cidades próximas e também de tirar o folego, como por exemplo: Lagoa, Silves, Portimão, Cabo de São Vicente, Luz, Burgau, Salema e por aí vai.

Lagos

Ah esse mar e esse céu…

E se você cansar de praia (cansar de praia não é bem a minha praia, mas tem louco pra tudo, né?), pode fazer mergulhos, passeios pelas cavernas de lagos, snorkling, passeios de jet-ski, caiaque, stand up paddle, water board… Ainda, se você curte esportes, Lagos oferece atividades para todos os gostos. A vida noturna também é cheia de opções para todas as tribos. Para a família tem desde restaurantes tradicionais até steak houses e restaurantes de comida japonesa. Para quem quer curtir a noite, muitos bares com musica ao vivo, balada e karaokê pra aqueles que gostam de soltar a voz.

Lagos

Marina de Lagos… linda, né?

A charmosa Marina de Lagos é palco de diversas atividades. Desde feirinha de artesanatos (gente, eu tenho um vício fisiológico de feirinhas), galera fitness que passa com seus corpos sarados correndo, até famílias passeando com seus carrinhos de bebe. Lagos é uma cidade com um grande número de idosos e eu sempre os via em grupos, nos bancos da praça, batendo papo e jogando cartas ou xadrez. E também, claro nas pracinhas bem cuidadas em várias áreas da cidade, incluindo as localizadas no centro histórico de Lagos.

Lagos

O centro histórico de Lagos é uma gracinha

Visitamos a cidade durante a baixa temporada e ao contrário do que imaginávamos Lagos não estava vazia. Verdade que não encontramos uma cidade lotada, mas ainda assim vimos muitos turistas, principalmente visitantes do Norte da Europa: Suecos, Dinamarqueses e Finlandeses, por exemplo. Nos meses de Março e Abril, eu precisei usar um casaquinho leve durante alguns momentos durante o dia e principalmente a noite (fazia por volta dos 20-25C graus). Eu, Carioca, vivendo no calor escaldante do deserto, estava feito bife com friozinho. Na semana que estivemos por lá, fomos presenteados com sol e céu azul todos os dias e tivemos chuva para refrescar, mas foi bem rapidinha. Agora você entende porque a região de Algarve é o point para os Europeus, mesmo fora do verão, né? 20-25 C é “giro” como dizem aqui os lusitanos. “Giro” quer dizer mais ou menos o nosso “show de bola”, lá no Rio.

Lagos

A-P-A-I-X-O-N-A-D-A por Lagos

Conhecer Lagos foi uma deliciosa surpresa. Lugar perfeito para aproveitar praias paradisíacas, desfrutar de uma boa gastronomia Portuguesa, praticar esportes ou simplesmente curtir um merecido descanso nas férias. Pra você ter uma idéia de como eu fiquei apaixonada por Lagos, estou cá de novo nessas férias de verão. Então, fiquem de olho no Carioca Travelando nas redes sociais (Instagram, Facebook, Twitter, Snapchat), para uma chuva de fotos e dicas sobre esse paraíso na terra dos Tugas.

Carioca Travelando checking out…

By Carla F.

Fotos by Carla F. & Vidal Ferreira Photography

Comments

  1. says

    Olá Carla!
    Eu sou português e ainda não fui visitar Lagos… Mas conheço um pouco melhor agora, depois de ler o teu artigo. fiquei com vontade de ver com os meus próprios olhos.
    Vivi no Brasil e acho que conheci mais do Brasil do que de Portugal…. Não faz muito sentido, portanto vou mudar isso e conhecer mais do meu pais.
    Continua com o bom trabalho. Espero que voltes e que continues a gostar!

    • says

      Oi Bruno, que alegria ver a sua visita aqui ao Carioca Travelando! Acho que sou um pouco como você: conheço mais de Portugal do que do Brasil. Preciso conhecer mais o Brasil também, que é belíssimo e gigantesco. E como também sou portuguesa, me orgulho muito também dessa terra amada que é Portugal. Lagos é um paraíso, vale muito a pena visitar. Um grande abraço e volte sempre :)

Leave a Reply to Viajento Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge