Mar Morto, Jordânia: sabia que lá é impossível mergulhar?

Carioca Travelando checking in

Chegou a hora de contar pra vocês como foi desbravar um dos lugares mais incríveis que já conheci, e central numa das histórias mais famosas de todos os tempos – a Jordânia.

O relativamente pequeno Reinado “Hashemita” fica localizado no Oriente Médio, e está na lista de todo o viajante que ama história, cultura e cenários belíssimos bem no estilo Indiana Jones. Fizemos essa viagem dos sonhos quando ainda morávamos na grandiosa Dubai, e os nossos pequenos tinham apenas 1 ano e 6 meses. Foi uma viagem bem rapidinha e gostosa de relembrar. Apesar da friaca (fomos em fevereiro – inverno deste lado do globo), nosso quarteto fantástico aproveitou bastante essa aventura cultural. Afinal, estávamos tão pertinho morando nos Emirados Árabes Unidos, e nos apareceu uma daquelas promoções imperdíveis, e não deu pra resistir. Sem contar que não era qualquer lugar – era a Jordânia, né pessoal?

Jordania

Com vocês o “defunto” mais lindo que já conheci: o Mar Morto

Voamos mais uma vez com a queridinha da região, a Emirates. O vôo direto de Dubai para a capital Amman foi super tranquilo e bem rapidinho. Chegamos na Jordânia em apenas 3 horas – perfeito, né? Ainda mais com duas crianças pequenas, que se viam maravilhados com as descobertas de “sassaricar” pelo avião (digo correr para lados opostos – gêmeos, é claro).

Ao chegar no aeroporto da capital Amman (AMM), já tinhamos organizado um motorista que nos aguardava com um sorriso estampado no rosto, pronto para nos levar para o hotel que ficaríamos durante toda a nossa estadia na Jordânia. A viagem do aeroporto de Amman até o Holiday Inn Dead Sea, durou aproximadamente uma hora – com aquele trânsito louco que só se vê por essas bandas. E nós aproveitamos para, entre um cochilo e outro, admirar o visual deslumbrante desse novo território pela janela do carro.

Repara a bagunça no avião

Bom, como disse, fomos à Jordânia no mês de fevereiro. Época em que estava bem friozinho por lá. Pra quem curte esse tempinho, maravilha. No total ficamos quatro noites inesquecíveis, e como se não for com aventura não tem graça, tivemos mais um episódio do “Apertos Pelo Mundo” – que eu prometo contar logo, logo. Daquelas coisas que nem nós veteranos viajantes (ou nenhum mortal tem controle…), como por exemplo, a previsão do tempo.

Logo que pousamos, caiu aquele pé d’água (mas muita chuva mesmo), e assim ficou o dia inteiro. Nos restou apenas aproveitar o visual da varanda do quarto do hotel, ficar os quatro agarradinhos debaixo das cobertas, rezando para São Pedro dar uma trégua durante a noite. Afinal o plano era ir conhecer uma das sete maravilhas do mundo moderno, a incrível e incomparável Petra, no dia seguinte. E dá-lhe dança do sol (foi no quarto do hotel mesmo). Quem nunca?

Pela janela do meu quarto: Eu e o Mar Morto – e a Friaca, entre nós.

O Holiday Inn Resort Dead Sea (que você pode reservar usando a janela do Booking.com aqui do lado >>>), como de se esperar, foi um hotel que atendeu todas as nossas expectativas, principalmente quando se viaja em família. Quarto confortável, bom atendimento, comida gostosa. Além de piscina, room service, academia e acesso direto e irrestrito ao highlight do hotel – o Mar Morto. Como a idéia era fazer um bate a volta à Petra (conto tudo da viagem e sobre Petra nos próximos posts), eu vi uma baby-sitter do próprio hotel para ficar com os meninos. Conheci a moça no dia anterior e logo fui com a cara dela (coisas de mãe, né?). Eu expliquei detalhadamente, depois re-expliquei, como gostaria que ela cuidasse dos meninos na nossa ausência, enfim, dei todas as mil e uma instruções de mãe – além de 25 números de telefone de contato (exagero meu – mas sei que foram muitos).

Deu pra aproveitar bem a piscina #SoQueNão

Deu pra aproveitar bem a piscina #SoQueNão

Do hotel à Petra eram três horas de carro – três horas pra ir e três pra voltar. Hoje, se eu voltasse à Jordânia (e estou planejando soon), faria essa viagem de outra maneira. Ficaria no Mar Morto, sem dúvidas, mas passaria uma noite, pelo menos em Petra. Tem um hotel Movenpick bem na entrada de Petra, na cara do gol literalmente, perfeito para uma noite lá com a família. Assim a viagem não seria tão corrida como foi. Sinceramente valeu muito a pena fazer essa viagem com o tempo que tínhamos disponível naquele momento, mas alguns “macetes” a gente só aprende viajando, verdade? Ou no seu caso (sortuda/o pra caramba), lendo aqui as aventuras da Carioca Travelando.

Até nublado ele é bonito, né?

Área privada do hotel. Até nublado a vista do Mar Morto é bonita, né? Do outro lado, Israel

Na volta de Petra, tomei coragem pra encarar o frio e fui conhecer de perto o defunto mais bonito que já vi. Três palavras pra ele: lindo, lindo, lindo. O visual é realmente incrível e a energia do local é difícil de explicar em palavras. O clichê de “tem que ir lá pra saber”, é nesse caso, a mais pura verdade. “Bom, mas e aí, Carioca Travelando, você entrou ou não no Mar Morto?” Gente, vou confessar pra vocês que eu… amarelei. Mas, peraí, eu explico.

Olha a situação da pessoa. Não tive coragem de entrar no mar morto... o marido (que também não entrou), tacou me lama na cara.

Olha a situação da pessoa. Já que eu não fui até o Mar Morto, o marido trouxe o Mar Morto até mim. Tacou-me-lhe lama na cara.

Não entrei na água por falta de vontade não, estava era muito frio mesmo. Sem chance para a Carioca friorenta aqui. Eu observei (boquiaberta), um turista entrar no mar e tirar a famosa foto lendo um jornal boiando. Tiro o chapéu pra ele, o cabra foi corajoso. Tudo bem que ele tinha pinta de europeu, ou sei lá. Mas ele não é referência, deve tá acostumado (só pode). O frio e o vento congelante eram de arrepiar até a alma. Bom, pelo menos ele garantiu a fotinho de recordação, né? E eu? Acumulei mais uma desculpa pra voltar à Jordânia.

Olha ele aí! A foto tá meio fora de foco mas dá pra ver o corajoso. Palmas pra ele, encarou a friaca e garantiu a foto.

E você tem vontade de conhecer a Jordânia? Já esteve por lá e tem boas dicas? Compartilha aqui com a gente, escrevendo nos comentários. Daqui a pouco tem posts contando como foi conhecer Petra , ainda conto sobre visitar o lugar onde Jesus Cristo teria sido batizado.  E lógico mais um Aperto pelo Mundo. Enquanto isso, te vejo no FacebookInstagramTwitter e Pinterest.

Ah! No último dia o tempo resolveu abrir... sem comentários. É ou não é pra eu voltar?

Ah! No último dia o tempo resolveu abrir… sem comentários. É ou não é pra eu voltar?

Carioca Travelando checking out… até daqui a pouco com mais aventuras :)

By Carla F.

Fotos By Carla F. & Vidal Ferreira Photography

Comments

  1. Janio says

    Este ano vou viajar para finalmente conhecer o mar morto também. Eu quero realmente ver se é impossível afundar nele, será que se pegar algum peso e entrar com o peso mesmo assim não afundamos?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge