Apertos Pelo Mundo: Réveillon em Moscou

Carioca Travelando checking in

São muitos os apertos pelo mundo… e olha que eu tenho é historia pra contar! E o perrengue de hoje aconteceu no congelante território Russo.

Moscow

Praça Vermelha – Bom, está branca mas eu juro que é vermelha ;)

O maridão passando uma temporada à trabalho em Moscou, e lá fui eu visitá-lo e aproveitar para turistar na capital da Rússia. Só que com um pequeno grande detalhe, minha viagem aconteceu bem no mês de dezembro – pensa no frio de -25C/-30C?! A carioca aqui adorou conhecer a cidade, saborear as delícias locais (ainda não comi a sopa de cogumelos melhor em lugar nenhum do mundo), mas confesso que o frio era um tema constante nas minhas conversas diárias: “puxa que frio”, “tá frio hoje, né?” “nossa esse frio, dá uma preguiça…” “tô com frio e com fome” e por aí vai e todas as variáveis possíveis com a palavra “frio”.

Finalmente era noite de réveillon e estávamos super animados para assistir a queima de fogos e passar a virada do ano na histórica Praça Vermelha. Fiz todos os preparativos, coloquei mais ou menos umas 4 calças (é sério foram 2 meia calças, calça legging e uma jeans), 2 luvas, 2 meias, bota, touca, vááááárias blusas de manga comprida e finalmente o casacão poderoso.

Deixamos o hotel rumo ao metrô com neve pela canela, quase virando picolé “Dragão Chinês” (os Cariocas entenderão), em Moscou. Fizemos uma parada estratégica para jantar num restaurante badaladíssimo próximo a Praça Vermelha. E chegando lá pensei: “ai que delícia de lugar…” restaurante quentinho, comida incrível, ambiente super bacana… – resumindo, quem disse que a Carioca queria sair de lá para encarar a friaca de novo?

Moscow 3

E as ruas de Moscou começavam a ficar lotadas

Chegamos no restaurante por volta das 18:00 horas. Foi dando 21, 22:00… e era hora de pedir a conta e conferir a agitação da virada do ano em Moscou. Coloca todas as blusas e casaco de volta e simbora caminhar pelas ruas cobertas de neve. Em poucos minutos chegamos na Praça Vermelha que já estava lotada, todos bebendo, rindo e super empolgados com as festividades.

Mas para a Carioca que vos fala o frio era cortante, congelante, arrepiante… (eu ria para não chorar – é sério), o frio doía gente, literalmente. E eu vendo as pessoas se divertindo, como se elas estivessem pelas noites do Rio de Janeiro, saboreando uma água de coco ou tomando um chopp. Eu me perguntava: porque essas pessoas não param de rir, gente? Será que eu sou maluca? Eu não tô achando graça de nada… QUE FRIO É ESSE MEU DEUS?! A sensação térmica devia estar em torno de -30C. Não tinha nenhum lugar fechado por perto para dar uma esquentadinha.

Russia

“Tira logo essa foto que eu tô morrendo de frio…”

Foi aí que nós tivemos a brilhante idéia simultaneamente: “por que não voltamos para o hotel (quentinho, aconchegante…), passamos a virada do ano lá assistindo “How I Met Your Mother” (seriado que eu acompanhava na época), tomando uma sopinha? Mas olha, temos que fazer um pacto aqui e agora: para todos os nossos amigos, vamos dizer que passamos a virada na Praça Vermelha, vendo a queima de fogos em Moscou. Combinado?”

Eu não pensei duas vezes (eu diria qualquer coisa para sair daquele frio). COMBINADÍSSIMO! Saímos de lá, corremos para o metrô e em pouco tempo estávamos de volta ao hotel. Cá entre nós, nunca fiquei tão feliz de voltar para o hotel numa viagem. Pedi a minha nova sopinha preferida, demos o play no seriado e em poucos minutos estávamos pausando o episódio, pois já era meia noite: FELIZ ANO NOVO!

MOSCOW 4

Apesar do frio, foi inesquecível ver de pertinho a belíssima Catedral de São Basílico

E assim foi o nosso Réveillon 2009-2010: vendo a belíssima queima de fogos no cartão postal russo – #SóQueNão. Bom isso é o que sempre dizíamos a todos que nos perguntavam… E tá aí, em primeira mão pra vocês, o nosso segredo guardado há 5 anos, hoje revelado. :)

E você, também tem uma história parecida? Algum segredinho de viagem que está doida (o) para revelar? Compartilha aqui conosco a sua aventura que eu vou adorar ouvir o teu desabafo ;)

Carioca Travelando checking out… até mais!

By Carla F.

Fotos by Vidal Ferreira Photography

Comments

  1. Renata Souza Baptista says

    Em 2011, passei minha lua de mel em Cancun/México e passamos por uma situação bem tensa. Eu e meu marido compramos um pacote turístico para conhecermos a Isla Mujeres (que englobava o transporte de barco ida e volta + bebidas durante o transporte + comida) e ao chegarmos lá ficamos um pouco na praia, comemos e logo depois resolvemos não seguir o guia, porque ele ia mostrar o comércio da ilha, e alugamos um taxi porque eu queria nadar com os golfinhos. Prontamente o taxista se ofereceu para nos levar até os golfinhos e durante o percurso nos mostrou vários pontos turísticos, nos levou em um aquário onde tinham peixes e tartarugas e nos levou tb em um lugar em que um pescador criava um tubarão e meu marido até entrou no tanque e tirou foto com o tubarão.kkkkk. Acontece que ao chegarmos ao local em que eu nadaria com os golfinhos, eu comprei um ticket e depois de estar toda preparada começou a chover. Eu, juntamente com outras pessoas, resolvi pegar o dinheiro de volta e não mais nadar com os golfinhos. Acontece que o local era distante e quando percebemos a hora faltava pouco para o nosso barco sair (e eles são bem pontuais). O taxista tentou nos levar o mais rápido possível, mas quando chegamos o barco tinha acabado de desatracar. Acenamos com as mãos e todos dando tchauzinho para a gente e nada de voltarem. Nossa! Ficamos desesperados! Estávamos presos na ilha! kkkkk. E agora? Como voltar para casa?. E para completar a chuva aumentou e começou uma ventania forte e a gente na chuva sem saber pra onde ir. Até que um mexicano num carro de golf nos deu uma carona e nos contou que existem outros barcos e nos levou até lá. Para terminar, conseguimos ir para casa. Esse barco que pegamos era muito barato. Descobrimos que seria bem mais em conta se tivéssemos ido por contra própria para ilha.; Mas valeu a aventura. Um grande abraço! Adoro seus posts.

  2. Marceli says

    Olá, adorei sua experiência. Há anos passo o fim de ano no inverno. Praga e NY foram as temperaturas mais baixas q já vivi. -17C e ventando forte. A Rússia ainda me dá medo. Mas tudo caminha para esse ser meu destino este ano.
    Li muita coisa na internet, muitas dicas e tal. Só não compreendi exatamente oq de fato fecha no período entre 01 e 08 de janeiro. Entendi q há um feriado escolar e q a Rússia meio q pára esses dias. E como fica a vida dos turistas??? Os lugares q vamos visitar, transportes, essas coisas funcionam? E as lojas e shoppings, temos oq fazer nesses dias???
    Ahhh e claro, tendo mais dicas, fica a vontade pra dividir!!!
    Bj e obrigada

    • says

      Oi Marceli, quando estive na Rússia, eu deixei o país no dia 5 de janeiro. Não me lembro de ter encontrado os transportes ou comércio fechado em Moscow nessa época. Quanto as dicas, não deixe de explorar bastante de metrô (as estações do metrô de Moscow são sensacionais), e claro, vá ver o Bolshoi – é uma experiência inesquecível.
      Um beijo grande e boa viagem!

  3. Lipe P says

    Irei passar o réveillon em Moscou e já estou pensando em quais roupas comprar… ou melhor, para quais amigos pedir a roupa certa de neve. rsrs

    Parabéns pelo blog.

  4. says

    Meniiiina, eu vou passar o ano novo esse ano em Moscou! Mesmo morrendo de medo do frio, sempre sonhei em conhecer a Rússia e espero que valha a pena. Eu e meu marido, por medo do frio e da confusão na praça, agendamos um hotel que tem vista da praça da janela do quarto pra poder ver os fogos quentinhos e de pijama! hahaha
    Me diz uma coisa, nessa época tem mercado de Natal na praça? Atrapalha muito pra ver as coisas e tirar fotos? *dúvida idiota de uma pessoa que só pensa em fotografia*
    Bjinho

    • says

      Oi Luiza, ano novo em Moscou, que delícia!
      Bom, vai preparada para o frio, viu? Não faça como eu, vá equipada, com a roupa certa. Tem mercado de Natal na praça sim, e é uma gracinha. Comprei várias lembrancinhas lá. Dá pra ver tudo sim e fica tranquila quanto as fotos. Com certeza vão tirar fotos lindas. O único problema pra mim foi o friiiio extremo, mas se você for com a roupa certa (super equipada para -30C), acho que não vai te incomodar tanto (sim, sou muito positiva rs). Ah, não deixe de comprar os ingressos para o Bolshoi. É fantástico, inesquecível mesmo. Beijão

  5. priscila vogas says

    Passei o ano novo (2014-2015) em Berlim. Eu tava muiiito feliz, estaria encontrando com meus amigos que não via há um ano! Porém eu tava indo de Venezia para berlim de TREM (pior ideia da vida….haha). Eram vááárias horas de viagem,vááárias paradas em muitos paises e teve a temida NEVASCA! Ficamos parados em Innsbruck,na Austria, por 3 horas…lá estavamos nós,dentro de um trem pra n morrermos congelados na plataforma,,morrendo de fome, de madrugada com tudo fechado. O problema é que,com esse atraso, perdemos os proximos trens, de München para Nuremberg, Nuremberg para Hanover e depois para berlim..ou seja, confusão total e pior,varias pessoas falando em alemão, sem ninguém para me ajudar em ingles! Com a ajuda de um angolano que falava alemão, consegui trocar minhas passagens. Chegando em Berlim,me perdi para chegar na casa do meu host e meu celular SIMPLESMENTE parou de funcionar! Andei 2 km mais ou menos ate encontrar um posto de gasolina, ,mais uma confusão p conseguir me comunicar com o atendente da loja…um senhor que estava na lojinha do posto comprando comida disse que me ajudava e me levava onde eu precisava (p.s.: isso sem ele falar 1 palavra em ingles…entendi pelos gestos). Mesmo morrendo de medo,eu fui! Precisava parar de andar na neve TENSA que estava cobrindo minhas botas para neve…Ele me deixou exatamente na porta da casa do meu host. Agradeci com tds as forças,mas nunca contei para ninguem…muito menos pros meus pais que,sem duvidas,me matariam hahahaha O ano novo em si, ahhh, esse foi maravihoso! A Jäger la tinha o preco de uma skol, meus amigos comigo, variossss casacos, uma melequeira no chao feita pela neve derretida, fiz xixi num canalzinho (banheiros estava LOTADOS) e,quando estavamos no metro de volta para casa, parei para falar com uma conhecida minha do brasil, a mesma me disse que a amiga tinha sido presa pq fez xixi na rua,acredita? Apenas ri e disse “que menina doida,ne? hehe. Foi tudo lindo!! Preciso de mais experiencias como essas! Adoro seu blog e essa historia do ano novo foi engracada hehe

    • says

      Priscilla hahahahaha… que barato essa sua história, menina! Pensa, dá até fazer um filminho hahahaha.
      Esse é o barato de viajar, né? A gente volta pra casa cheia de histórias pra contar. Um beijo grande :)

  6. Fabricia says

    Da próxima vez peça dicas de como se vestir dos amigos que moram na Escandinávia.
    Como eles falam ” det finnes ikke dårlig vær bare dårlig klær” Nao há tempo ruim apenas roupas erradas.
    Adoro se blog! Sempre repleto de boas histórias!

    • says

      hahahaha… Boa Fabrícia! Essa história aconteceu no Ano Novo de 2009/2010 e acho que nessa época vocês estavam morando no Brasil?
      Mas você tem toda razão, “não há tempo ruim apenas roupas erradas”. Pelo menos ficou a história pra contar hahaha… Muito bom te ver por aqui, beijão e até daqui a pouco :)

      • says

        Oi Fernanda,
        Para temperaturas abaixo de zero é recomendado usar sempre 3 camadas de roupa. Importante se vestir em camadas porque o ar que fica entre elas esquenta nosso corpo.
        A primeira camada é uma roupa térmica, ideal que seja de lã, vc encontra várias porcentagens de lã sendo que quanto mais porcentagem mais aquecida vc fica. Essa roupa de lã parece uma malha, mas algumas espetam. Uma marca que gosto muito é Devold. A segunda camada é um fleece, existem fleeces com porcentagem de lã tb, mas acho que seria útil em temperaturas extremas abaixo de -10. A terceira é o casacão. Este o ideal é que seja contra vento e impermeavel, down jacket recheado de penas são os que esquentam mais. De material sintético não aquece tanto. Fora isso, não esqueça dos acessórios, gorro, luvas, cachecol e uma boa bota. Para quem sente muito frio nos pés, uso de meias de lã e existe uma palmilha de pêlo de carneiro que isola bem.
        Mais uma dica, proteger a pele do rosto com um creme que não tenha água na composição, vaselina funciona bem.
        Acho que com isso qq pessoa está pronta para enfrentar o inverno do hemisfério norte.
        Mas lógico que não precisa de tudo isso para enfrentar o inverno em muitos países europeus. Até pq muitos lugares são aquecidos e é complicado chegar nos lugares com todas essas camadas. Eu já me habituei, se vou me deslocar de carro ou vou ficar pouco exposta, simplesmente jogo o casacão por cima, mas isso é pq acho que meu corpo já se adaptou ao frio.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge