Apertos Pelo Mundo: Preparar, Apontar… e Vapt-Vupt

Carioca Travelando checking in

Olá Pessoal,

Não é só de hotéis luxuosos, praias cristalinas e pores do sol deslumbrantes que se faz uma viagem – tem muito aperto também.

Kerala

A paisagem é linda e a placa é poliglota – pra ninguém passar aperto

É com muito orgulho que inauguramos hoje a sessão “Apertos pelo Mundo”. Todo viajante que se preze já passou por perrengues durante as viagens, certo? Desde de não falar uma palavra do idioma local, até precisar pegar um táxi sem ter um tostão no bolso e o cartão de crédito/débito te deixar na mão. Eu não sou nadinha diferente e tenho um monte de apertos (bons e nem tão bons), pra contar.

Começando hoje com um aperto que passei na minha recente viagem à Incrível Índia. Então, desde que vim morar no Oriente Médio, vou aos banheiros públicos, e vejo o tal do eastern toilet (uma privada típica da cultura oriental). Se resume a um buraco no chão – tipo cócoras. Isso mesmo, não tem lugar pra sentar. O “negócio” tem que ser vapt-vupt (se eles lêem jornal lá e como eu não faço a menor idéia – e nem quero saber…).

Brincadeiras à parte, eu sempre corri desse banheiro – procurava o nosso bom e velho vaso sanitário (aqui conhecido como banheiro ocidental), e era lá que eu fazia o meu “business”. Pois bem, durante o período que rodamos Kerala de Sul a Norte, a bordo de um ônibus, muitas vezes precisávamos parar na estrada e usar o banheiro que estivesse disponível (digo lanchonetes, bares e postos de gasolina). E aí meu estimado viajante, eu não tinha outra opção: ou era o matinho atrás do posto de gasolina (lembrando que a Índia é um país de mais de 1 bilhão de habitantes, logo é praticamente impossível se esconder de alguém por lá), ou era arriscar a mira no buraco mesmo.

Kerala

Um dos lugares que paramos para um “Pipi stop” na estrada em Kerala… Opa, tem algo familiar para as Arábias ali

Ai papai… pensa numa pessoa desajeitada. Na minha primeira vez, estava com uma calça comprida larga. E lá fui eu me preparar toda: dobrar a calça, me perguntar o que eu estou fazendo aqui nessa situação, me equilibrar para não cair… de novo, me perguntar o que eu estou fazendo aqui, e finalmente preparar, apontar e o resto vocês já sabem. Acho que nunca fiz um xixi tão rápido na minha vida. Sério mesmo. Enfim, terminei, pronto, mas confesso pra vocês, que se tivesse qualquer a outra opção viável, é para lá que eu iria.

Kerala

Ele – O culpado do meu vapt-vupt!

Não foi nada confortável, mas vamos olhar pelo lado positivo – peraí que eu tô pensando… Ainda bem que eu só precisei fazer o número 1… imagina, gente? Yakiiiiiii! E sabe que muitos orientais preferem esse tipo de banheiro e ainda dizem que é muito melhor que o nosso? OK, vamos concordar em discordar.

Bom, apesar do desconforto, e do “sem jeito ter me mandado lembrança”, valeu, claro (e sempre), a experiência. Pelo menos assim eu tenho o primeiro post da série “Apertos pelo Mundo” para compartilhar com vocês ;)

Kerala

Outra paradinha estratégica durante a viagem por Kerala

E você, sabia que esse tipo de banheiro é tradicional desse lado do mundo? Já teve alguma experiência parecida? Vou adorar se puder compartilhar conosco nos comentários abaixo.

Carioca Travelando checking out… nos vemos no próximo “Aperto pelo Mundo” ;)

By Carla F.

Fotos By Carla F. & Kerala Tourism Crew

Comments

  1. Max says

    Carla, bem interessante seu blog. Nunca tive a “sorte” de me deparar com um banheiro desses rsrsrs… Quem sabe um dia. =)

    Abraço!

  2. Ana says

    Carla, adorei seu blog. A primeira vez que encontrei um banheiro assim foi na França. Estava viajando de carro de Paris a Nice, paramos em uma beira de estrada, e encontramos o bendito. E não tinha ocidental! Eu fiquei olhando pro banheiro, o banheiro me olhando… Uma amiga que já morava na França me explicou como usava hehe

    Parabéns pelo blog!

  3. Carol Barros says

    hahahha ri muito… nunca precisei usar, mas faco questão de levar todos os meus visitantes para conhece-lo no shopping, afinal eh bem diferente do que estamos acostumados.

  4. Eliane Carvalho says

    Oi Carla!

    Bom morando na Coreia vc sabe que ja passei por isso e como vc mencionou eu tambem nao gostava do tal buraco,e no meu caso com crianca vc imagina o sufoco que eu passava, pois o medo da minha filha se molhar com o tal xixi fazia com que eu tirasse toda a roupa de baixo dela. E isso era muito complicado, pois alem de sujo o lugar era muito pequeno.

    Bjs

  5. João Gabriel says

    Por incrível que pareça, a primeira vez que vi um banheiro assim foi no … Brasil …

    Estava de carro indo de Brasília para o Rio de Janeiro utilizando a BR040. Em uma das paradas, tinha um banheiro assim… Quer dizer, tinha os tradicionais “ocidentais”, mas, também tinha esse tipo ai. Opções para todos os gostos.

    Resolvi experimentar… Acho que para homem é mais fácil, sendo é claro o número 1. Quando é o número 2 as dificuldades se igualam hahahaha.

    Mas enfim, fui usar e não gostei… Primeiramente você tem que mirar no buraco… Só que mesmo acertando na mosca, inevitavelmente, pela altura e impacto dos líquidos espinha urina nos sapatos… Não dá … rsrsrsrs…

    Também li (como já comentado) que as pernas estando em V é melhor fisiologicamente do que em L (como os ocidentais) para fazer o número 2. Mas vai saber né?!?!

    Abraços!!!

    • says

      hahahahahaha… João Gabriel, adorei ler a sua experiência!
      Realmente encontrar um banheiro desses no Brasil é tanto quanto inusitado hehehe…
      Eu também já li que esse é o melhor jeito de usar o banheiro, mas assim como você fico com o nosso bom e velho “troninho”.
      Um grande abraço ;)

  6. Beatriz Lira says

    Hihi, Carlinha, q situação comédia!
    Mas VC acredita q já li uma reportagem falando q fazer de cócoras é o modo certo fisiologicamente? Dizem q é a posição correta, facilita a ‘saída’, rsrsrs…
    Amei sua page e blog!
    Kisses a lot!!!

    • says

      Biiiia! Que alegria te ver por aqui!
      Você tem razão eu também já li sobre isso. O difícil mesmo é a gente se acostumar e achar isso o mais certo, né? hehehe…
      Um beijo grande!

  7. says

    Hahaha! Me diveriti a beça com esse seu post!
    Eu moro na China, então nem preciso falar que pra todo canto sao esses banheiros orientais. Mas, pra falar a verdade, se estou em um local público, eu até prefiro o banheiro deles mesmo! Fujo do nosso! Mas justificarei minha decisão… a questão é que como eles não sabem usar o nosso banheiro, toda vez que tento usar o nosso tipo de sanitario, está muito mais sujo e bagunçado que o deles. A plaquinha de “não subir no vaso” não faz o menor sentido pra eles. Eles sobem mesmo no vaso. Então sempre tá cheio de marcas de pés e uma melação só! Devido a isso, prefiro ir no banheiro publico oriental mesmo. Tem menos bagunça, não preciso ficar naquela posição “nem em pe, nem sentada’ … e não corre o risco de encostar acidentalmente em nada!! rs. Óbvio que no conforto do meu lar, opto pelo nosso bom e velho acento.. mas em público, prefiro o deles mesmo.

  8. Gisele Altoe says

    Olá Carla! Essa é clássica por estes lados! Quando cheguei de mudança na Indonésia, paramos na capital Jacarta para fazer escala antes de seguir para cidadezinha em Borneo, onde viveríamos. Viemos transferidos por conta do trabalho de meu esposo e eu sequer conhecia nada do nosso destino. Pois bem, vou eu de calça jeans, BOTA (o que eu fazia de bota? não queria colocar na mala e vim com ela no pé!) encarar o banheiro do aeroporto. Eu jamais imaginava que ia encontrar o “tal buraco”no chão. Foi um choque! Saí do banheiro aos prantos e sem conseguir fazer o meu vapt-vupt… Logo pensei: se aqui no aeroporto INTERNACIONAL da capital é assim, imaginem para onde estou indo?! Eu que não conhecia a cidade, logo imaginei que todo lugar seria assim… Mas como vc disse, sempre há um ou mais assentos como o ocidental. É torcer pra dar tempo de esperar desocupar…kkkkk

  9. lia says

    Carlinha, q perrengue, hein? Sabe q qd eu morava em Lyon cortava um dobrado p achar um vaso ocidental, a maioria dos banheiros lá na residência era o q eles chamavam de toilette turco! Ecat, confesso q nunca consegui usar pq acho q me sujaria td :p rs Fora q a residência vivia toda pisoteada de xixi pelos corredores :/ Nojinho! Rs Bjks, linda!

  10. Luciana Cruz says

    Oí Carla, tambem ja passei por algo parecido, mas um pouco pior pois era viagem de negocios em KL, Malásia. Então, eu estava numa empresa enorme norueguesa fazendo uma auditoria em KL, toda arrumada, quando fui ao banheiro e me deparei com esse buraco no chão, fiquei chocada! Ninguém merece! Sobrevivi, mas nao gostei nada! Depois percebi q dos 3 toaletes, 1 eh ocidental (mas estava ocupado qdo fui pela 1a vez).
    Bjos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

CommentLuv badge